Em Mariana, cavalhada, cultura e culinária encerram a 52ª edição Festival de Inverno

Julho 23, 2019

Foto: Sabrina Mikaelle

Texto: Letícia Lopes

O último dia do Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade contou com uma intensa programação na Praça Gomes Freire, conhecida como Jardim, em Mariana. Foi lá que os tropeiros da Serra de Ouro Preto encerraram seu cortejo e foram recebidos, com aplausos, pelas pessoas que foram aproveitar as atrações do evento. A cavalgada marcando tema do Festival, “Diálogos com os sertões das Gerais”, partiu do Morro São Sebastião, em Ouro Preto, às 9h, e chegou à Mariana por volta das 13h, misturando-se ao Festival da Terra e dando início a um grande banquete com comidas típicas das tantas regiões de Minas Gerais.

Essa foi a quarta edição do Festival da Terra, que integrou a programação oficial Festival de Inverno. O professor da UFOP, curador e idealizador do evento, Maurício Leonard, explica que o principal objetivo com a feira é exaltar a cultura local e valorizá-la. Além disso, por meio da agroecologia, visa a dar alternativas de vida saudável às pessoas. Nessa proposta, o Jardim de Mariana recebeu diversas atividades culturais e locais. Houve cortejo da Guarda de Congado Nossa Senhora do Rosário, exibição do grupo de dança Entre no ritmo, apresentação de mulheres quilombolas da região de Santa Efigênia, show de bandas de Mariana e barracas de artesanato e de comida mineira. Tudo isso foi recebido com muita alegria pela professora Graça Turbino, moradora da cidade que frequenta a Praça Gomes Freire todos os domingos:  “Estou adorando tudo. Agroecologia é inovação”.

O “Banquetaço” estava preparado para mil pessoas e foi promovido pelo curso de Gastronomia do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG). Foram servidos pratos típicos da região, como umbigo de banana, feijão tropeiro e farofa, e quem passava pela praça pôde, gratuitamente, se deliciar com os quitutes. Viviane Ferreira, do Rio Grande do Sul, está turistando por Mariana e se surpreendeu com a iniciativa, devido à diversidade cultural e à rica culinária. “Sempre escutei que a comida de Minas Gerais é a melhor. Poder confirmar está, literalmente, delicioso“, afirma.

As atrações foram até à noite. E o Jardim, assim como todo o público, com grande movimento e em clima alegre, se despediu da edição 2019 do Festival de Inverno, chamando atenção para a rica cultura e culinária local, além de firmar uma homenagem à cultura tropeira.