Oficina de Culinária ensina alimentação saudável para hipertensos em Amarantina

Julho 23, 2019

Foto: Maria L. Nolasco

Texto: Letícia Lopes

A Casa Bandeirista de Amarantina recebeu, na tarde de 19 de julho, a oficina de culinária Saberes e Sabores, que ensinou pratos e deu dicas de alimentação saudável. O foco era oferecer aos participantes alternativas de temperos naturais e mostrar que, é possível fazer saborosas receitas sem o uso de sódio e industrializados.

A oficineira Vanessa Fortes, estudante do curso de Nutrição da Ufop, explicou que, o ideal para nosso corpo é consumir 2g de sódio por dia, o que equivale a 5g de sal. No entanto, a maioria das pessoas acaba ingerindo cerca de 15g por dia, o que faz com haja tantas pessoas hipertensas. Durante a oficina, ela ensinou a fazer um suco usando apenas couve, laranja e cúrcuma. Depois, um delicioso caldo verde, usando temperos naturais.

Os participantes acompanharam ativamente todo o processo enquanto trocavam experiências culinárias e aprendiam novas receitas. Luiz Otávio, gestor da Casa Bandeirista,  participou e disse que pretende levar os aprendizados  para o seu dia-a-dia. “Quero fazer meu próprio alimento e quero que seja saudável, porque isso é uma forma de autocuidado", declara. Alrimar Goncalves, morador de Amarantina, já era adepto da alimentação saudável e afirma: “Aprendi e vou ensinar para todos na minha casa’’. Ao final da oficina, todos foram servidos e, em clima familiar, aprovaram a receita.

Amarantina, berço das Cavalhadas que são homenageadas pelo Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade, é um distrito ouro-pretano. Ao longo do evento, recebeu diversas oficinas, como Dança de Salão, Malabares, Culinárias, que proporcionaram ao público local variadas experiências. Luiz Otávio acompanhou todas e disse estar aprendendo muito com o Festival. “Cada oficina produz um diálogo diferente e uma troca muito grande’’, completa.